quinta-feira, 6 de junho de 2013

Tribunal de Justiça adia decisão sobre a perda de função de capitão acusado de crime contra a fé pública e falsificação ideológica


O Tribunal Pleno decidiu na manhã de ontem, 5, adiar a decisão sobre a perda de função do capitão da Polícia Militar Rodrigo Brady. De acordo com as desembargadoras Denise Bonfim e Waldirene Cordeiro é preciso analisar o processo com mais cautela antes de dar o veredito.

A relatora do processo, desembargadora Regina Ferrari, mostrou-se favorável a absolvição do militar afirmando que o oficial, pela vida pregressa, não merece ser excluído da instituição. A magistrada se apoiou no depoimento do ex-subcomandante da PM, coronel Paulo César, que afirmava que Rodrigo sempre foi um bom disciplinador na Caserna e que o crime que havia cometido não trouxe transtornos para a tropa e para a instituição já que fora praticado em um dia folga.

Punição sugerida

A desembargadora Regina Ferrari pediu para que o oficial fosse punido com dez dias de prisão administrativa e continuasse com os seus trabalhos normais na PM.

Acontece que a magistrada não tem competência para determinar prisões administrativas, isso cabe ao executivo através do comandante geral, coronel José dos Reis Anastácio, ou do governador Sebastião Viana, que lavaram as mãos e passaram o processo para o TJ.

O mérito da questão no Tribunal de Justiça era definir se o militar seria ou não excluído. Isso não foi feito.

Consciência

As desembargadoras Denise Bonfim e Waldirene pediram vistas do processo afirmando que se tratava de um crime muito grave que precisava ser melhor estudado. O processo será julgado na próxima segunda-feira, 10.

Igualdade

Em abril desse ano, o sargento da PM, Isaias Brito, cumpriu cinco dias de prisão administrativa determinada pelo comando da Polícia Militar a pedido do governador Sebastião Viana apenas porque teceu críticas o o chefe do Executivo ao tratar sobre o programa Ruas do Povo. O caso do sargento tratava-se de uma transgressão, imoral apesar de legal; já o caso do capitão da PM, foi um crime.

Tirem suas conclusões.

Relembre o caso

Clique AQUI

44 comentários:

  1. se fosse um praça ja tava rua faz tempo mas como é oficial aí ate o PC vai defender o julgamento é adiado claro eles não querem manchar a classe dos oficiais. IMPUNIDADE esse é o nome

    ResponderExcluir
  2. A unica verdade e que se fosse o praça ja teria saido faz tempo, mas o cara comete um erro desses e nao vai acontecer nada brincadeira, mas fazer o que.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Comete um erro"?
      Esse capitão cometeu UM CRIME INCOMPATÍVEL COM A FUNÇÃO POLICIAL MILITAR!
      Se ele ficar na PM é melhor rasgarem logo aquele regulamento (que já é uma bosta) e deixem logo esse pilantra ser comandante!

      Excluir
  3. Sgt PM William Fontinelis É EXCLUÍDO DA PMAC

    O sgt acima citado foi excluído em dezembro de 2012 por falcificar carimbo do banco do brasil e subtrair mais de 28.000 da AME.

    OS crimes são similares, mas um é praça e o outro é oficial. Essa é a única diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A diferença é que esse aí tá sendo julgado por Desembargadores e não por perseguidores!!!

      Excluir
    2. O dano causado pelo ex-sargento Fontenele foi à AME e já foi reparado.

      Excluir
    3. Similiar? Onde está o desvio de dinheiro desse dito cujo? Qual foi o benefício que ele recebeu com esse suposto crime? pois ainda não foi julgado. E se ele for absolvido? Seria justo excluí-lo? Acho que decisão está sendo acertada pelo TJ. Parabéns.

      Excluir
  4. IMPUNIDADE mesmo, espero que as doutoras tomem a medida certa e o excluam, dizer que ele nao manchou o nome da PMAC é brincadeira, ele como capitão, conhecedor das leis fazer um crime infantil desses, ele merece ser expulso, uma pessoa que faz o que ele fez é confiável?
    e fora que ele é uma zica, pra mim ele nao soma em nada, ao contrario ele so nos diminui, pois temos os estatus de policia mais honesta do BRASIL, e a conduta dele mancha isso...

    ResponderExcluir
  5. Para a PMAC manter-se no ranking de polícia mais honesta do Brasil têm que dá exemplo. Vamos esperar pra ver a decisão da Justiça Acriana, se fosse um praça o TJ estaria com tanta dificuldade em julgar o mérito!!!!Acho que não. Renato Russo já prévia: "Que país é esse".

    ResponderExcluir
  6. a população acriana espera que a nossa competente desembargadora exclua esse oficial porque se não vai abrir brecha aos demais a cometer essa imoralidade.Lebrando que é assim que se inicia a corrupção interna em qualquer instituição,digo mas em quanto um fala bem desse oficial 500 tocem pra ele se dar mal pela arrogância dele (engraçado prega uma de moralista mas cometeu um crime imoral e vergonhoso pra nossa gloriosa pmac)

    ResponderExcluir
  7. A VELHA IMBECILIDADE DE DISTANCIAR POLICIAIS MILITARES. COMO EM TODAS AS CATEGORIAS EXISTEM BONS PROFISSIONAIS E MAUS PROFISSIONAIS, INDEPENDENTE SE É PRAÇA, OFICIAL, MESTRE, DOUTOR, RECRUTA OU O QUE FOR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A distância foi criada pelo SEU regulamento no momento em que separa os praças e oficiais em CÍRCULOS.
      Tá reclamando do quê? Tá escrito assim!

      Excluir
    2. É! OS IMBECIS COMUNISTAS GANHARAM MAIS UMA. DIVIDIRAM A TROPA EM OFICIAIS, SGT E ST E AINDA CB E SD, E AINDA USAM NOSSOS PRÓPRIOS ESTATUTOS...

      Excluir
  8. O cel PC disse que ele não merecia ser excluído "por ser disciplinador na caserna"... eu tava analisando a situação cá com meus botões então vamos lá:
    1 - Só o fato de ser DISCIPLINADOR é motivo para puni-lo severamente. Se cobra dos outros deve ser o primeiro a SE COBRAR.
    2 - O capitão em momento algum enganou-se ou foi enganado ELE COMETEU UM CRIME, PORQUE QUIZ, NÃO FOI OBRIGADO, FEZ O QUE FEZ PORQUE QUIZ FAZER SABENDO QUE ERA CRIME. Isso fala por si só.
    3 - Não vejo melhor forma de mostrar para TODOS que o pau que dá no Zé (praça), da no José (oficial). Desde SEMPRE que só o pobre do Zé apanha. E digo mais não é por ele ser oficial não, podia ser praça mas EU não gostaria de um policial desse na PMAC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mandou bem garoto!!!! Estou com vc, se cobra dos outros, deve ser o primeiro a dar exemplo!!!
      Esse daí, não serve de exemplo pra ninguem. Ele gosta mesmo é de ferrar os praças!!
      Então CEL PC, eu como praça na minha folga posso praticar esse tipo de crime, já que não traz transtornos para a tropa e para a instituição já que fora praticado em um dia folga.
      E onde fica o decoro da classe?
      Acho que o Sr. deve rever seus conceitos!!!

      Excluir
    2. HUmmm, pelos comentários do senhores vcs devem ser cidadãos de alta civilidade que não cometem um erro se quer. Se forem policiais devem ser daqueles que cumpre todas as obrigações que a sociedade espera. Quem nunca pecou atire a primeira pedra, já dizia o grande Mestre.

      Excluir
    3. E vc Anônimo (9 de junho de 2013 03:45) deve ser o BURRO INCOMPETENTE do cunhado que após a enésima tentativa apelou pro babaca do capitão pra ele cometer esse CRIME. Rapaz eu nunca fiz algo desse tipo. Ahhh e se vc não é militar fique sabendo de uma máxima "TODO GOLPE É VÁLIDO, DESDE QUE NÃO SEJA DESCOBERTO" poisé além de tudo é burro!

      Excluir
  9. Engraçado que na matéria não citaram o caso do Sgt Fontenele que foi excluído da PM. Quando verificamos a vida pregressa dele ele tbm não merecia ser excluído, e foi. Será que foi perseguição ou a balança da justiça dentro da PM está quebrada??? Será que apenas uma única falha na vida de um policial como o Capitão Rodrigo ou o Fontenele, que sempre dedicaram suas vidas a instituição faz por merecer que eles sejam (foram) excluídos??? Analisem. Gostaria que esse Blog publicasse.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que ir pra rua!
      Pra dedicar sua vida a uma instituição tem que ser correto do começo ao fim!
      Não a nada a ser analisado a não ser os crimes que ambos os bandidos cometeram!
      RUA JÁ!

      Excluir
  10. Se fosse um Praça já estava expulso e preso.
    Vergonha de ser acriano.

    ResponderExcluir
  11. Para conhecimento, o primeiro policial a ser ABSOLVIDO pelo TJ no tocante a perda da graduação foi um praça... está nos anais da Instituição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que enfim um comentário técnico.

      Excluir
  12. Vai abrir uma brexa para o fontineli entrar na justiça, que seu retorno as fileiras da policia militar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que ouvi dizer ele está bem melhor hoje do que quando estava na polícia. Longe de toda essa corja de perseguidores e enganadores, que posam de bom samaritano, amigo, etc, mas na realidade são mesquinhos, falsos e interesseiros.
      E se realmente ele tivesse interesse em voltar vc não acha que já havia entrado com uma ação na justiça??

      Excluir
  13. botem uma coisa na cabeça, tudo de bom pros oficiais, a policia e deles, eles decidem o que certo e errado, e pros praças so bucha salario pequeno cadeia e expulsão,oficial não erra ele ser engana o praça sim comete erro, isso e um texto irônico me desculpem mais isso e apura verdade

    ResponderExcluir
  14. Com certeza se esse oficial não existisse o percentual de honestidade pularia d 98% para 100%, esse cara sujou a imagem da categoria, e outra. na época esse imoral era chefe da DRH, tenho quase certeza que esse cara fraudou o documento dentro das instalações da PMAC, e como o nobre amigo falou, para ser um disciplinador tem que dar exemplo, ele tem isso?

    ResponderExcluir
  15. É um dos piores oficiais que existe dentro da corporação, más os comentários anteriores estão todos corretos, o que está acontecendo é um corporativismo muito grande entre os oficiais, esse oficial não iria fazer nenhuma falta para a Policia Militar. Se for já vai tarde!!

    ResponderExcluir
  16. Os dois alunos da turma CFSD 2011/2012, os quais são acusados de um fato que ocorreu quando os mesmos não faziam parte da corporação, ou seja, como o capitão em questão foi alegado em favor do mesmo que este praticou tal ato fora de serviço, o qual "não trouxe transtornos para a tropa e para a instituição já que fora praticado em um dia folga"; Diante de tal alegação, o Capitão ja fazia parte da corporação e os alunos Soldados não, pois do que são acusados e de um fato que teria ocorrido em um emprego anterior ao de alunos Soldados, ja o Capitão foi pego em Flagrante Delito. Ao meu ver isso e uma injustiça, pois os alunos foram excluidos sem terem provas concretas contra eles, como também outros exemplos de praças que foram excluidos, mas como se trata de um Oficial tem que dar uma segunda chance, pois ele tem familia, tem uma conduta "HONESTA" e os alunos e os demais praças excluidos será que não tem familia? Segundo o Art. 5º da CF Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à IGUALDADE, à segurança e à propriedade... Mas isso não funciona na PMAC. Que país e este? Até quando teremos que ver essas injustiças, e a Policia menos corrupta do País vai fazer o que diante de tal fato? Nada mais justo, se o Capitão não for expulso, de reintegrar os praças excluidos injustamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos são iguais perante a lei uma cebola!A lei é igual para os iguais e pronto.

      Excluir
  17. Ele nunca me destratou so vejo falar que ele e arrogante e trata todo mundo mau, mas ser ele tiver o azar de um dia falar qualquer coisa que eu não goste vou falar na cara dele quanto e que ele cobra pra tira uma carteira de habilitação pra mim falsário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ele ganhou dinheiro? Mais um comentário baseado na emoção.

      Excluir
  18. E o caso do Braga e do ex-diretor da credimac são igualmente semelhantes e nenhum procedimento foi instaurado. E aí???? Não é pra todos????

    ResponderExcluir
  19. Estava aqui, pensando,,, Vamos pensar por outro lado, em compensação se está sendo feito injustiça, estão deixando uma brecha pros demais colegas quando na mesma situação serem também absorvidos. Não há hum mal que não traga de certa forma um bem. Pra acertar é necessário que um dia se erre.

    ResponderExcluir
  20. Bem que o Tribunal de Justiça Poderia fazer uma votação secreta sobre a exclusão ou não, com toda a corporação e no final o resultado seria 99,% exclusão e 1% não exclusão que seria que seria uma pequena parcela do oficialato que tenho certeza que quase ninguém gosta desse dele.

    ResponderExcluir
  21. Foi realmente um crime, foi realmente um vacilo inaceitavel, mas quem nunca errou nessa vida e digo mais, nessa pmac nossa, gostaria de ver esta uniao que notamos para ferrar um policial da nossa corporacao, em assuntos como melhoria das condicoes de trabalho, guarnicao com viatura apropriada, salarios justos, respeito se conquista, uniao e um doscaminhos, deixem de hipocrisia. Saibam que com certeza este cap pm, esta vivendo o pior momento de sua vida e nao devemos julgar para nao ser julgado. Deixem que ele mesmo esta refletindo, o remorso, a sua propria consciencia, o esta cobrando diariamente, quanto a ele nao ter mudado e continuar zica, so prova que tem carater, embora tenha cometido um crime e ainda flagranteado, e melhor que muito superior que ja vi que se acha e quando esta em situacoes parecidas, fica um amor de pessoa, nos abracando e prestando continencia antes mesmo de nos a fazermos, passa a nos tratar bem e tudo, passa a:-)ser amelhor pessoa, estes sao os mascarados que no dia d, sao os primeiros a ficar do lado do ministerio pub. Pra se livrar e colocar a culpa toda em nos, pracas da vez. Nao estou defendendo o cap ele errou e deve pagar pelos seus atos. So nao concordo com essa uniao para julgar e condenar. Devemos nos unir para crescermos e nao para condenar um ou outro, por favor reflitam sobre isso e analisem outros casos, tem 14 presos recentemente pela Op. G7, nos nao vimos nenhum profissional da classe de alguns daqueles que sao profissionais, falarem um ai, a imprensa e oposicao e que estam malhando para nao ficar no esquecimento. Devemos nos unir, irmaos de farda por um futuro melhor e uma pmac ainda melhor, somos tao pequenos e tao desunidos. Reflitamos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é boa!
      Sempre tem que apela logo pro dramalhão do cristianismo, que se repete e não resolve nada!
      Esse capitão tem a mesma consciência de um rato ladrão de queijo...

      Excluir
  22. Atire a primeira pedra quem nao tiver erros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A primeira eu num atiro não, mas a segunda, deixa cumigo!

      Excluir
  23. é um Zica, merece ser expulso.

    ResponderExcluir

  24. concordo com que foi falado com relação ao Sgt Fontenele, se o cap. não cometeu nem um transtorno a corporação, por que o sargento sim?
    Se os crimes são bem parecidos. Quanto a ficha disciplinar do ex sgt até o ato era exemplar assim como a do Capitão. não vamos ser injustos. Agora o Tribunal de Justiças querendo dar punição administrativa ao Capitão, brincadeira, hein? não tenho nada contra o mesmo so sua prepotência, arrogância. Capitão o sr, se dize se um servo de Deus tome como exemplo essa situação e torne-se mais humilde, mais humano. Nao precisamos de chefes na policia e sim de lideres.






    ResponderExcluir
  25. Se ele errou deve pagar em igual proporção aos que foram punidos anteriormente, independe ser praça ou oficial. Não podemos generalizar todos os oficiais nesse julgamento, porque o Conselho de Justificação não foi conduzido por todos os oficiais da PMAC. Além disso, ele assumiu por conta e risco de sua função o crime que cometeu, não pode alegar desconhecimento do que estava fazendo, e isso, marcará toda sua vida dentro da instituição, por mais que ele mude sua atitude, por mais que ele se dedique a instituição será lembrado por esse crime. A maioria dos que reclamam aqui, foram punido por isso ou aquilo, se acham injustiçados, lembremos de que nós colhemos aquilo que plantamos. E a vida continua....

    ResponderExcluir
  26. Não conheço o oficial em questão, más acho que a coisa tem que ser analisada de vários ângulos, tanto para os oficiais quanto para os praças. Se o colega errou, que seja punido conforme a gravidade e seus atenuantes,afinal,todos tem direito a defesa, inclusive os militares, independente de ser oficial ou não.

    100% PÉ PRETO!

    ResponderExcluir
  27. Eu já tinha certeza que esse cara ia se dar mal. Ele além de ter sido mal formado, desrespeitava ate seus superiores hierarquico, não gostava do seu próprio pai (Major Iran). Queria ser o cara!!! Aparentava ser moralista, no entanto, fazia suas besteiras, (igual o Cel Gilvan, que além de fazer suas besteiras, so prestava quem lhe bajulasse).!! Se ferrou!!!

    ResponderExcluir
  28. SATISFAÇÕES. Não publicarei nem pretendo publicar o comentário atacando um tal de Felício. Primeiro porque não o conheço; segundo, não tenho elementos que indique sua participação em algo ilícito; terceiro,a exceção do Cap Rodrigo, estamos procurando tratar mais de questões políticas de classe do que de pessoas em específico. Entendo que talvez tenha interesses no caso, mas nós não. Quando nos for dado a ordem de alguma coisa, assim o faremos, mas nesse momento não. Agradeço seu acesso e peço, continue conosco, e lhe convido a refletirmos mais sobre a nossa categoria. Fica com Deus.

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.